Risco tributário das organizações contábeis

STF dá aval para o congresso continuar postergando os créditos de ICMS relativo a bens de uso e consumo
28 de agosto de 2020
A revogação das isenções sob condição: o caso da Lei do Bem
28 de agosto de 2020

Risco tributário das organizações contábeis

A organização contábil absorve de seus clientes o risco tributário, pela responsabilidade profissional.

Avalie a relevância de cada risco tributário sofrido pelo contador, enquanto exerce a função tributária perante seus clientes.

  • Risco de erro na definição de escopo tributário
  • Risco de falta de domínio das operações dos clientes
  • Risco de erro no cálculo dos tributos e na prestação de informações ao Fisco.
  • Risco de perda de prazo
  • Risco da informação externa (de clientes)

O contador pode reduzir os riscos de sua atividade se adotar medidas de mitigação de riscos, tais como:

  • Atualização constante
  • Parcerias com especialistas (consultores/tributaristas)
  • Transferência do risco para o contratante
  • Formalização das atividades dos clientes
  • Governança do departamento fiscal
  • Obtenção de certificações de qualidade para melhoria de processos
  • Gerenciamento de riscos operacionais
  • Auditagem
  • Capacitação/atualização de colaboradores
  • Agenda de obrigações
  • Política de antecipação de prazos
  • Finalização de trabalhos por responsáveis
  • Legitimação dos clientes/operações
  • Documentação formalizada de processos
  • Precisão da informação na origem
  • Treinamento de procedimentos fiscais para clientes

Na medida em que o fisco aperfeiçoa as técnicas de fiscalização, os contadores tomam ciência do tamanho de suas responsabilidades. Assim, cada vez mais, buscam parcerias com terceiros para supervisão dos trabalhos realizados por seus funcionários.

Não é nenhuma novidade o nível técnico da mão de obra disponível no mercado de trabalho. Infelizmente, não atende as necessidades dos escritórios contábeis, sendo necessário treinamentos e avaliações constantes.

O empresário contábil, que já se encontra tão atarefado, com o comercial e financeiro, nem sempre consegue se manter atualizado e atualizar seus funcionários; fazer treinamentos; fazer revisões; fazer alguns testes por amostragem, etc…

Assim, quando menos espera, acontecem as surpresas : multas por atraso ou falta de entrega de obrigações, impostos recolhidos a menor, impostos recolhidos a maior, multas de oficio por omissão de informações e até ações cíveis para reparação de danos movidas pelos clientes.

Por isso, a cada dia é mais comum, a contratação de terceiros para a realização de auditorias tributárias, periodicamente.

Medidas de mitigação de riscos – gerais

Além das medidas relacionadas com as atividades de auditoria e assessoria tributária, a organização contábil pode adotar medidas de mitigação de riscos de caráter geral, em relação à entidade.

  • Reserva financeira para contingências
  • Contratação de seguro
  • Mapeamento/mensuração dos riscos
  • Gerenciamento do nível de risco do cliente: na seleção do cliente ou na precificação do serviço
  • Formalização da responsabilidade profissional
  • Participação em associações da classe contábil
  • Aprendizagem/experiência

A prevenção ainda é a melhor solução.

Tributario.com.br