STF: ABIT ajuíza ação questionando a exigência de ISS em serviços da área têxtil

Comissão analisa fim da cobrança de ICMS em operações de estabelecimentos do mesmo dono
17 de agosto de 2018
Receita Federal foca na fiscalização dos “planejamento abusivo”
17 de agosto de 2018

STF: ABIT ajuíza ação questionando a exigência de ISS em serviços da área têxtil

O Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu uma ação direta de inconstitucionalidade – ADI – 5952, ajuizada pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção – ABIT, que questiona a exigência da cobrança de ISS sobre serviços relacionados à área têxtil.

A Ação, que questiona o item 14.05 da lista de serviços anexa à Lei Complementar 116/2009, com a redação dada pela Lei Complementar 157/2016, busca que se declare a não incidência de ISS sobre tais serviços; apenas a incidência de ICMS.

Segundo a Advogada Amal Nasrallah, o Supremo já analisou uma questão semelhante, na qual questionou-se sobre operações de industrialização por encomenda de embalagens personalizadas destinadas à integração ou utilização direta em processo subseqüente de industrialização ou de circulação de mercadoria. Na ocasião, o STF decidiu  que deveria incidir o ICMS (ADI 4389 MC):

“… geraria ‘uma distorção na não cumulatividade do ICMS; a rigor, frustra o objetivo constitucional desse mecanismo (diluir a exigência do ICMS por todo o ciclo econômico de circulação de mercadorias), pois introduz um imposto cumulativo (ISS) no ciclo econômico de mercadorias sujeitas a um imposto não-cumulativo (ICMS). Rompe-se a seqüência da não-cumulatividade e oneram-se os custos de ambos (fabricantes e adquirentes de embalagens)’ ” (voto Min. Ellen Gracie).

O relator do processo da ADI – 5952 é o ministro Gilmar Mendes.(Com informações do Tributário nos Bastidores)

Tributario.com.br